UMUARAMA/PR

Confeiteiro humilhado por cliente ganha R$ 110 mil de vaquinha online

Confeiteiro humilhado por cliente ganha R$ 110 mil de vaquinha online

O pintor Rafael Marciano começou a fazer doces e salgados para pagar aluguel e sustentar a família depois de ficar sem serviço durante a pandemia.

PorR7

A deficiência física nunca foi motivo para Rafael Marciano, 32 anos, deixar de trabalhar e sustentar a família. Porém, em meio à pandemia do coronavírus, ele se viu sem trabalho e renda para pagar o aluguel e sustentar a mulher e seus três filhos. 

Resolveu, então, investir nos seus dotes culinários e começou a produzir doces e salgados e divulgar na rede social Facebook.

f 479464
Foto: Reprodução/ Facebook
CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Para atrair a freguesia, usou o preço como diferencial: cobrava R$ 2 a unidade de doce e salgado. Porém, pedia uma pequena contribuição de R$ 1 para poder comprar utensílios, como liquidificador e batedeira, para ajudar na produção.

A ajuda seria para ele poder produzir mais unidades de doces e salgados. Por conta da deficiência – ele não tem a mão esquerda -, a produção de Marciano é mais lenta, e os equipamentos o ajudariam a agilizar o processo.

Um dia, recebeu uma ligação às 9h para a entrega de 64 salgados até as 11h no mesmo dia. Ele não conseguiu cumprir o prazo e foi levar a encomenda apenas às 13h.

Ao chegar na casa do comprador, Marciano disse que foi xingado e teve de levar os salgados de volta.

Chateado, ele fez um desabafo emocionado na internet sobre o caso e falou sobre as dificuldades que vem enfrentando na pandemia. Veja abaixo:

Desabafo de Rafael após cliente recusar a sua entrega dos 
salgados
Desabafo de Rafael após cliente recusar a sua entrega dos salgados (Reprodução/Facebook Rafael Daiany)

Mesmo com o sufoco financeiro que a família está enfrentando, o pintor reverteu a tristeza em uma boa ação e distribuiu os salgados para moradores de rua de sua cidade, Marília, no interior de São Paulo.

O que ele não contava é que sua história ganharia grande repercussão e teria um final feliz. Seu post viralizou e, emocionados, internautas criaram uma vaquinha virtual para ajudá-lo.

Até o momento a vaquinha arrecadou quase R$ 110 mil.

Comente

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.

# Veja Também

Mais de 60% das crianças ainda não foram vacinadas contra a pólio

Desde o início da Campanha Nacional de Vacinação, no dia 5 de outubro...

Polícia Federal combate contrabando na fronteira com Paraguai

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (23) a Operação FREE PASS, com o...

Pai de médica desaparecida em Erechim nega pedido de resgate

O prefeito de Laranjeiras do Sul, Berto Silva, divulgou uma nota à imprensa a...

Bolivianos são flagrados na fronteira de MS com R$ 1,5 milhão

Nesta segunda-feira (19) a Receita Federal apreendeu R$1,5 milhão na fronteira entre Brasil...

# Mais Notícias

Imigrantes achados mortos em contêiner pensavam que iam para Itália

Os sete imigrantes encontrados mortos dentro de contêiner de fertilizantes em Assunção, no Paraguai, pretendiam chegar a...

Mais de 60% das crianças ainda não foram vacinadas contra a pólio

Desde o início da Campanha Nacional de Vacinação, no dia 5 de outubro até hoje (26), apenas...

Homem é preso por furto e mulher por receptação, em Umuarama

Na noite desta segunda-feira (26) por volta das 19h solicitação diretamente aos policiais em patrulhamento, cujo solicitante...

Uopeccan realiza bazar com mercadorias apreendidas pela Receita Federal

O Hospital do Câncer Uopeccan de Umuarama realiza nos dias 06 e 07 de novembro, um bazar...