UMUARAMA/PR

Período da Piracema começa nesta sexta-feira (1) no Paraná

Período da Piracema começa nesta sexta-feira (1) no Paraná

Todas as espécies nativas do Estado são protegidas, como bagre, dourado, jaú, pintado e lambari.

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) anuncia o período de restrição à pesca de espécies nativas no Paraná a partir desta sexta-feira (01), e segue até março de 2020. Todas as espécies nativas do Estado são protegidas, como bagre, dourado, jaú, pintado e lambari. É durante esse período, conhecido como piracema, que a maioria delas se reproduz.

Multas

Considerando o comportamento migratório e de reprodução, a pesca é proibida na bacia hidrográfica do Rio Paraná – que compreende o rio principal, seus formadores, afluentes, lagos, lagoas marginais, reservatórios e demais coleções de água inseridas na bacia de contribuição do rio.

normal DSC00093
Foto: AEN/ Divulgação
CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Quem for flagrado pescando em desacordo com as restrições determinadas pela portaria será enquadrada na lei de crimes ambientais. A multa é de aproximadamente R$ 700,00 por pescador e mais de R$ 20,00 por quilo de peixe pescado. Além disso, os materiais de pesca como varas, redes e embarcações, poderão ser apreendidos pelos fiscais. Além da pesca, o transporte e a comercialização também serão fiscalizados.

Instrução

A restrição é instruída pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Ibama) pela instrução normativa nº 25/2009, e reforçada pela portaria do IAP (nº 262/2018). A restrição anual acontece há mais de 15 anos.

Não entram na restrição as espécies consideradas exóticas, que foram introduzidas no meio ambiente pelo homem, como bagre-africano, apaiari, black-bass, carpa, corvina, peixe-rei, sardinha-de-água-doce, piranha-preta, tilápia, tucunaré e zoiudo. Além de híbridos – organismo resultante do cruzamento de duas espécies.

Competições

Serão proibidas, também, competições de pesca, como torneios, campeonatos e gincanas. Exceto as competições de pesca em reservatórios, visando a captura de espécies não nativas e híbridos.

Penalidades

Fiscais do IAP e a Polícia Ambiental reforçarão as ações de fiscalização em todo o Estado. Aos infratores serão aplicadas às penalidades e sanções, previstas na Lei n° 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, no Decreto n° 6.514, de 22 de julho de 2008, na Lei n° 10.779, de 25 de novembro de 2003, e demais legislações específicas.

Comente

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.

Veja também

UEM abre inscrições para o vestibular EAD nesta quarta-feira

A UEM abre, nesta quarta-feira (21) o prazo de inscrição para o Vestibular...

Jovem de 19 anos é morto a tiros dentro de casa, em Maringá

Um jovem de 19 anos foi morto a tiros dentro da casa onde...

Criança morre após ser ejetada de veículo que capotou em Guaíra

No final da tarde de domingo (18), por volta das 18h15, o Corpo...

Grávida sofre crise convulsiva e ela e o bebê morrem em Cascavel

Uma mulher grávida de 35 semanas morreu após sofrer uma crise de convulsão...

Mais notícias

UEM abre inscrições para o vestibular EAD nesta quarta-feira

A UEM abre, nesta quarta-feira (21) o prazo de inscrição para o Vestibular EAD 2020 com a...

Pai de médica desaparecida em Erechim nega pedido de resgate

O prefeito de Laranjeiras do Sul, Berto Silva, divulgou uma nota à imprensa a respeito do desaparecimento de...

Bolivianos são flagrados na fronteira de MS com R$ 1,5 milhão

Nesta segunda-feira (19) a Receita Federal apreendeu R$1,5 milhão na fronteira entre Brasil e Bolívia, em Corumbá,...

Nova iluminação representa mais segurança para Alto Piquiri

A substituição de sistemas convencionais de iluminação por luminárias de LED é uma das melhorias urbanas que...